Campanha 2016

Agradecimento pelos votos e apoio dados à Candidatura Professor Edilson 65100

6 de dezembro de 2016

Prezado(a) eleitor(a) e apoiador(a) da candidatura Professor Edilson 65100, em 2016:

Inicialmente quero lhe agradecer pelos 1.887 votos recebidos nas eleições municipais deste ano, para vereador, votação muito expressiva, superior à obtida por quatro candidatos dentre os eleitos, e que me concedeu a condição de 2º suplente na Coligação de meu Partido, o PCdoB, com alguma possibilidade, ainda, de vir a assumir mandato na legislatura que se iniciará em 01 de janeiro de 2017.

Fizemos, coletivamente, uma campanha honesta, de militância e convicção, com recursos bem modestos (entre doações próprias, de pessoas físicas que me apoiaram e transferência partidária, o total gasto foi de R$ 13.782,32, conforme você pode conferir no site do TRE-MG. Dividindo esse total de recursos pelos 1.887 votos chega-se à conclusão que o custo por voto obtido foi de apenas R$ 7,30, muito abaixo das verdadeiras fortunas que alguns candidatos gastaram em suas campanhas.

Minha prestação de contas foi APROVADA, sem ressalvas, o que também demonstra a lisura com que se construiu essa candidatura.

Foi uma campanha de formação de opinião, com debates sobre temas e propostas que se mostraram muito relevantes para a cidade, principalmente para a maioria da população, característica que ficou demonstrada pelos apoios, postagens na Página de figura pública no Facebook e respostas por email e whatsapp, além da adesão que se viu em todas as reuniões realizadas no período eleitoral.

Mas, como tenho dito e observado ao longo de três décadas de atuação pública, a política não se resume às disputas eleitorais ou às próprias instituições políticas. Por isso continuarei com os diversos canais de interação e de debate com a sociedade, tais como o Quadro “Panorama Político”, no Programa Trocando em Miúdos, pela FM Universitária (107,5 mhz), a Página de Figura Pública no Facebook e o blog professoredilson.com.br, dentre outras iniciativas.

Um abraço a todos(as) que continuam nas lutas por mais direitos sociais, melhores condições de vida na cidade e democracia em todos os sentidos, sempre com o objetivo de uma intervenção política qualificada e comprometida com os interesses da maioria social.

O que está por trás das três estrelas na identidade visual do Professor Edilson?

21 de agosto de 2016

A identidade visual da minha candidatura possui em cada um de seus elementos uma razão de ser e é sobre isso que quero, hoje, falar com você, eleitor(a).

Vivemos tempos de descrédito na política institucional, como mandatos de representantes e governantes, partidos políticos, juízes, promotores e demais instituições do sistema político. Há, inclusive, os que demonstram várias formas de ódio à vida política, dizendo que precisaríamos, apenas, de polícia e judiciário. Infelizmente, tais manifestações possuem um pouco, ou muito, de fascismo, de ideologia antipartidária.

Porém, no mesmo terreno em que esses sentimentos estão presentes, nasce um desejo por renovação do sistema político, como algumas propostas para uma reforma política que altere a fragilidade dos partidos, institua a fidelidade partidária, enfim, um conjunto de mudanças que tornariam as instituições políticas mais transparentes, permeáveis aos reais interesses da maioria da população e com uma representação política mais próxima do(a) eleitor(a). Portanto, nesse terreno há um grande desejo por RENOVAÇÃO. A ideia do “novo pelo novo” é muito insuficiente. Na história brasileira o “novo” parece um “prato requentado”, cheio de práticas velhacas: República Nova, Estado Novo, Nova República, nova política. Precisamos trazer a política institucional para o controle de uma efetiva participação popular.

Assim sendo, minha candidatura se nutre desse desejo por uma real renovação na Câmara Municipal de Uberlândia, que diga NÃO ao coronelismo, ao clientelismo, ao balcão de negócios entre Executivo e Legislativo, de um lado, e, de outro, que diga SIM a uma representação política qualificada (fundamentada em diagnósticos precisos) e à uma articulação com formas de democracia participativa e mesmo direta. Meu mandato estará a sérviço de assembleias horizontais nos bairros, como instrumento de politização no cotidiano da vida da população.

Mas a base para que tal avanço aconteça é, em primeiro lugar, A HISTÓRIA DE LUTAS DO MEU PARTIDO, o PCdoB, o mais antigo (fundado em 1922) no Brasil. Lutamos ao lado dos(as) trabalhadores(as) ao longo de toda nossa trajetória, estivemos na campanha pela criação da Petrobrás, resistimos contra a ditadura militar (1964-1985), mesmo sob tortura e assassinatos, conhecemos a clandestinidade, ajudamos a construir a retomada da democracia e nunca recuamos diante dos golpistas, de ontem e de hoje. Nosso rumo é o da superação de todas as formas de exploração e opressão. Nosso caminho para esse rumo é o desenvolvimento nacional, a consolidação da democracia, a conquista por mais direitos sociais, trabalhistas e previdenciários e a defesa da soberania nacional, hoje ameaçada pelos interesses imperialistas e seus aliados internos, que querem a privatização da Petrobrás e a mudança no regime de exploração do pré-sal.

Junto com essa base programática sólida, está MINHA PRÓPRIA HISTÓRIA DE PROFESSOR E DE MILITANTE SOCIAL comprometido com transformações para além dos processos eleitorais. Em um texto disponível neste blog , bem como em fotos e vídeos acessados também nele, você pode conhecer um pouco dessa trajetória profissional, pessoal e política.

As estrelas na identidade visual nos remetem aos TRÊS DESAFIOS, OU TRÊS EIXOS, DA PLATAFORMA DE CAMPANHA, com propostas resumidas no folder da campanha. 1) Saúde, 2) Educação e Direitos Humanos e 3) Acesso à cidade e à cultura são as áreas prioritárias para a atuação que busco como vereador, se eleito.

Enfim, esta identidade visual não é maquiagem, não é artifício destinado a enganar o(a) eleitor(a), mas a expressão do que já tenho feito e dos objetivos que queremos ver no exercício do mandato de vereador.

EIXO 3 – Acesso à Cidade e à Cultura

21 de agosto de 2016

  1. Atuação parlamentar por uma mobilidade urbana que priorize o transporte coletivo de qualidade para todos, ao invés do modelo individual de transporte.
  2. Atuação parlamentar para um transporte coletivo tratado como serviço público e direito social (articular transporte coletivo com acesso a eventos culturais e esportivos; ações para que, em dias e horários definidos em audiências públicas, a tarifa seja zero).
  3. Atuação parlamentar na defesa de um IPTU progressivo e socialmente justo, de acordo com a função social da propriedade (artigo 183 da Constituição Federal).
  4. Projeto de Lei para que todos os cidadãos tenham o direito de saber quem sonega IPTU (quem são os proprietários de terrenos desocupados, qual é o valor do IPTU e se o mesmo está quitado, ou em atraso).
  5. Atuação parlamentar em defesa do direito à moradia para todos (apoio à reforma urbana, a programas habitacionais com materiais ecológicos e a unidades produtivas comunitárias).

EIXO 2 – Educação e Direitos Humanos

21 de agosto de 2016

  1. Defesa da gestão democrática nas escolas municipais, inclusive com eleição de diretores(as) pelas comunidades escolares.
  2. Atuação parlamentar visando ao desenvolvimento de programas de formação continuada dos profissionais da educação básica no município, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais.
  3. Atuação parlamentar junto à Prefeitura para a revisão de eventuais distorções no reposicionamento de professores na nova Carreira (Lei 11.966/2014).
  4. Projeto de Lei para a inclusão no Plano Municipal de Educação de conteúdos sobre diversidade, sexualidade e relações de gênero.
  5. Atuação parlamentar pela criação de Centros de Cidadania LGBT, como instrumento para a elaboração de políticas públicas de combate à LGBTfobia e assistência às vítimas desse tipo de violência.
  6. Atuação parlamentar de combate à violência policial, principalmente sobre a juventude pobre e negra (ouvidoria do mandato, ações conjuntas com entidades de defesa dos direitos humanos).

EIXO 1 – Saúde

21 de agosto de 2016

  1. Fiscalização e combate às práticas que desrespeitam a fila de espera por consultas e exames na rede de saúde pública.
  2. Apresentação de Projeto de Lei para disponibilizar na internet informações sobre a fila de espera por consultas e exames na rede de saúde pública.
  3. Atuação parlamentar para a consolidação de uma gestão pública, eficiente e de qualidade na rede de saúde, fortalecendo o SUS.
  4. Apoio às Conferências Municipais de Saúde, ao Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) e aos movimentos em defesa do SUS.
  5. Alterações no Código de Posturas do Município que obriguem as empresas desenvolverem programas de vigilância epidemiológica (ativa e passiva), em defesa da saúde do(a) trabalhador(a).